6 comidas com nomes estranhos explicados: pé-de-moleque, cueca virada e mais

por | set 21, 2022 | Novidades

Alguns pratos brasileiros são tão tradicionais, populares e presentes nas nossas mesas que nem paramos para pensar sobre seus nomes estranhos. E acredite: as explicações podem ser ainda mais curiosas que seus títulos. Conheça algumas delas:

Nomes estranhos de comidas: explicações

Vaca atolada
O prato de costela bovina cozida e servida com mandioca é típico da culinária caipira e seu nome, segundo a tradição, teria vindo dos tropeiros (responsáveis por transportar mercadorias no lombo de mulas em várias regiões do Brasil) que conduziam gado na região de Minas Gerais. Quando chovia muito e o animal encalhava na lama, ele era sacrificado e servido para o grupo.

https://www.instagram.com/p/CgKhg_SJjt2/

Cueca virada
O petisco doce, feito com massa caseira e polvilhado com açúcar a canela, é tradicional na região Sul do país, onde também é conhecido como “orelha de gato”. O nome teria surgido por causa de seu formato, que supostamente lembra a roupa íntima masculina enrolada, do lado avesso.

https://www.instagram.com/p/CVvAQidlwVr/

Mané pelado
O tradicional bolo de mandioca, queijo e coco é bastante comum nas festas juninas de Goiás e de Minas Gerais. Seu nome, de acordo com a lenda, seria uma “homenagem” a um agricultor que tinha o hábito de colher mandioca sem usar nenhuma roupa.

https://www.instagram.com/p/CT2QpoxFWGS/

Espera-marido
Também chamado de “sonho de pobre”, o bolinho frito coberto por açúcar e coco ganhou esse nome porque, no passado, diziam que as donas de casa preparavam o quitute enquanto esperavam seus esposos chegarem do trabalho.

Bicho-de-pé
O brigadeiro cor-de-rosa, atualmente feito com gelatina de morango ou suco em pó, antigamente era preparado com a fruta in natura, cujas sementes pretas supostamente lembrariam a aparência da doença provocada pelo bicho-de-pé.

https://www.instagram.com/p/CijHnr5I8RA/

Pé de moleque
Existe mais de uma explicação para o curioso nome do doce feito com rapadura e amendoim torrado, mas a mais inusitada de todas seria a de que a definição teria surgido na época em que mulheres vendias os quitutes nas ruas. Como elas com frequência tinham seus docinhos roubados por garotos, costumavam gritar: “Pede, moleque!”.

https://www.instagram.com/p/Cd4Ag0NPauA/

Curiosidades do mundo da gastronomia